terça-feira, 17 de abril de 2012

TAXÍMETRO EM SOBRAL


Hoje, Sobral tem cerca de 200 táxis, que cobram as corridas de acordo com deslocamento. Vai de R$ 7,00 até 30,00 na sede. Na visão de vários taxistas o uso do taxímetro disciplina essa questão e o usuário saberá porque está pagando o marcado pela máquina.

É lei, mas os táxis de Sobral não usam taxímetros. a Lei 12.468, de 26 de agosto de 2011, assinada pela presidenta Dilma Rousseff, que ao regulamentar a profissão de taxista no Brasil, obriga a utilização de taxímetro em cidades com mais de 50 mil habitantes.

O prefeito Clodoveu (Veveu) Arruda diz que está aberto para o diálogo com a categoria de taxistas para resolver a questão. “Com diálogo resolvemos isso. Se a categoria quer o taxímetro ou não, fica a critério dela”, afirma o prefeito.

“Não se trata se a categoria quer ou não. É uma lei e tem que ser cumprida para o bem dos usuários sobralenses”,

Nos que fazemos o grupo Cia do Taxi. apoiamos essa ideia e estamos a favor do taxímetro.

A presidente Dilma Roussef ao reconhecer a profissão de taxista no Brasil determinou na lei em seu artigo oito a obrigatoriedade do uso do taxímetro em cidades com população acima de 50 mil habitantes. Diz o artigo oito da Lei do Taxista número 12.468/2011: “Em Municípios com mais de 50.000 (cinquenta mil) habitantes é obrigatório o uso de taxímetro, anualmente auferido pelo órgão metrológico competente, conforme legislação em vigor”.

“Espero que em breve seja instalado. Será uma benção”,